Segunda, 22 de Julho de 2024
16°

Tempo limpo

Sorocaba, SP

Polícia NADA DE VIOLÊNCIA

MP reconhece que Karmel e Thiago viviam um romance; não houve violência sexual

O Ministério Público, rechaçou caso de violência sexual de Thiago contra a atriz e produtora Karmel “...ambos mantiveram, por um período considerável, relacionamento afetivo...”, disse o promotor do caso.

24/01/2024 às 15h01
Por: Redação Sorocaba Fonte: Jair Viana
Compartilhe:
Para PM, Karmel e Thiago tinham um relacionamento/Foto;Reprodução BOM DIA
Para PM, Karmel e Thiago tinham um relacionamento/Foto;Reprodução BOM DIA

Tão longo quanto o nome, Thiago Antônio Brennand Tavares da Silva Fernandes Vieira, tem sido o período de prisão do empresário, no aguardo de decisões nas diversas varas criminais, tanto da capital paulista quanto das de Porto Feliz, cidade onde está a mansão que teria, na versão de supostas vítimas, sido cena para todos os supostos crimes sexuais, agressões físicas e cárcere privado.

 

Thiago responde a pelo menos cinco denúncias de estupro, sem que em nenhuma delas tenha sido juntado o laudo do exame de corpo de delito, elementar nesses casos. A defesa do empresário tenta sua libertação da prisão em Pinheiros, onde está há quase um ano.

O único processo em que há um laudo juntado, é o da atriz e produtora Karmel Bortoleti, realizado quase quarente dias após o suposto estupro. O laudo foi confeccionado por uma médica perita que, depois descoberto ter sido médica particular de Karmel, o que é proibido.

 

Um dos argumentos enfatizado pelos advogados é o de que “em cada procedimento criminal instaurado, o paciente vem sendo investigado e denunciado não pelos elementos probatórios ali colhidos, mas sim, por um conjunto de fatos que, ao longo dos últimos meses, foram frequentemente noticiados pela mídia de modo parcial e sensacionalista”, dizem os defensores.

 

Ainda em habeas corpus em favor de Thiago Brennand, os advogados apontam que o caso de Karmel Bortoleti foi arquivado depois que a polícia e o Ministério Público (MP) pediram. Os pedidos foram feitos, segundo a defesa por falta de provas.” pela ausência de indícios de materialidade e autoria dos crimes inicialmente apurados. Igualmente agiu o Ministério Público que, de forma minuciosa, analisou os elementos colhidos no curso do inquérito policial para fundamentar o pedido de arquivamento do feito. Afirmam.

 

O próprio Ministério Público, no documento em que pede ao arquivamento, também destaca o relacionamento amoroso existente à época entre Karmel e Thiago. “É fato incontroverso que a vítima e o averiguado se conhecem há mais de década – não se sabendo a data exata ou a quantidade de anos, pois há controvérsia nesse ponto – e ambos mantiveram, por um período considerável, relacionamento afetivo.

Os fatos que se pretendem aquilatar ocorreram no curso da relação do casal”, diz o promotor de justiça.

 

 

 

A atriz e produtora, a brasileira Karmel Bortoleti, radicada nos Estados Unidos, é figura central nos processos que Thiago Brennand responde. Ele só tomou providências após um ano do suposto estupro.

 

O juiz que determinou o arquivamento do inquérito, também manda as autoridades policiais de Recife adotar providências para o enquadramento de Karmel no crime de denunciação caluniosa. “Acolho as razões expostas pelo Ministério Público (págs. 434/437), para determinar o arquivamento dos autos, nos moldes e com as ressalvas previstas no art. 18 do Código de Processo Penal. Quanto à eventual delito de denunciação caluniosa, a consumação deu-se em Recife, Estado de Pernambuco. Logo, oficie-se à delegacia que lavrou o Boletim de Ocorrência, com cópia integral dos autos para as providências cabíveis”

 

 

 

Na contramão de qualquer sentimento, inclusive traumas, naturais diante de situações como a que ela relata no processo, Karmel resolveu transformar sua suposta experiência de violência física, sexual e moral em arte. Como atriz, ela encarna o personagem Lola Santiago, no filme “Unfelt”, que produziu e tem direção assinada por Lorenzo Antonucci, que também passa pelos mesmos apuros que ela, a cidadã Karmel, alega ter vivido na mansão de Thiago, no município que ironicamente tem o nome de Porto Feliz. A atriz alega que foi abusada sexualmente, inclusive com a prática de sexo anal à força.

 

Na narrativa que usou em juízo, falando de sua vida real, Karmel conta que agosto de 2021, desembarcou no Brasil, indo para a mansão de Thiago Brennand, que havia conhecido através de uma rede social. Dias depois de se hospedar na mansão da família Brennand, a atriz liga para o irmão, Normar Brotoleti e se diz acuada, sob cárcere privado sendo espancada e violentada sexualmente por Thiago. Na verdade, os dois se conhecem “há mais de década”, diz o MP, na petição em que requer o arquivamento do inquérito.

NEGA CRIMES

O irmão de Karmel registra um boletim de ocorrência, na Delegacia da Mulher, em Recife (PE), onde denuncia a suposta situação de cárcere privado de sua irmã. Nada se falou acerca de supostos estupros ou tatuagem “forçada”. Policiais de Recife comunicam a polícia e Porto Feliz, que vai à casa de Thiago para resgatar a tal vítima. Isto não acontece, pois a suposta vítima havia fugido junto com o homem que diz ser o seu agressor.

 

No dia 3 de setembro do mesmo ano, Karmel vai a Recife, procura a polícia e desmente a versão contada por seu irmão. Dois dias depois, acompanhada do filho de Thiago e seu motorista, Karmel vai ao aeroporto de Recife para receber o homem que segundo ela havia praticado todo tipo de atrocidade que havia contado a seu irmão. No dia 25 de setembro de 2021, em vídeo chamada para Thiago, que já estava em São Paulo, Karmel surge totalmente nua, exibindo sua genitália e convidando o empresário para uma sessão de sexo virtual.

 

Ainda na transmissão ao vivo, a atriz aparece introduzindo quatro dedos de uma de suas mãos na vagina. Em outro momento, ela exibe os dedos molhados, indicando que teve um orgasmo. Mesmo tendo alegado que foi estuprada por Thiago, a exemplo de outras supostas vítimas, Karmel manteve contato com o empresário por cerca de seis meses.

 

Em áudio veiculado recentemente, em diálogo com Thiago, ao longa da conversa, a expressão mais usada por Karmel é “meu amor”. Ela diz ainda que o ama e não queria que ele sofresse. Em dado momento, a mulher faz uma declaração de amor mais intensa: “Olha o homem que tenho ao meu lado, na minha mão”, numa referência a Thiago. No diálogo entre Thiago e Karmel, de quase uma hora, no qual fica nítida a discussão de uma relação entre um casal, mas publicado como uma confissão dele sobre os crimes pelos quais e acusado, também aparece uma confidente de nome Stephanye.

 

O FILME E A REALIDADE

No longa-metragem de título “Unfelt “, em que é produtora e protagonista, Karmel encarna o personagem Lola Santiago que é uma mulher inteligente que se apaixona por um homem aparentemente gentil, amoroso e rico. Não por coincidência, Thiago Brennand é rico, inteligente, e segundo a própria Karmel, foi gentil e elegante.

 

Voltando ao personagem, Lola mais tarde, descobre que ele é um psicopata manipulador. Trazendo de volta à realidade, Karmel, agora como acusadoras, diz que Brennand é a mesma coisa do homem que seu personagem conhece. Este personagem é Albert Rossi, que causa uma atração instantânea e até insana e é aí que ela se convence de que é amor à primeira vista, e realmente acredita que encontrou o homem perfeito para compartilhar sua vida.  Mais uma vez, a arte imita a vida real de Karmel. Ela também reconheceu em Thiago  a perfeição, o “príncipe encantado”. Na ficção, é isso que ela, a Lola, interpretada por Karmel, diz à sua melhor amiga, Jennifer.

 

No filme, quando ela percebe que tudo aquilo que viu em Rossi era uma grande ilusão, ela já está presa nas garras do homem perverso e malvado. Foi assim na vida real de Karmel, segundo seu depoimento à Justiça. Albert é vinte anos mais velho que Lola. No filme, Albert é apaixonado, bem-educado e sempre diz a ela, Lola, que lhe ensinará muitas coisas. "Como o que?" ela pergunta. Ele nunca responde e dá a ela um olhar frio. O comportamento de Thiago segundo a versão de Karmel seria o mesmo.

 

Albert é viúvo e se recusa a falar sobre sua falecida esposa e mãe de seu filho Noah, de 19 anos, que mora com ele, e da Sra. Murray, a guardiã de sua casa, a quem Albert orgulhosamente chama de governanta. Na vida real, Karmel também viveu uma situação semelhante, já que Thiago é separado e não mantém uma relação amistosa com sua ex. Ele também tem um filho que criou desde os 3 anos. Hoje, o filho tem 18.

 

Quando Lola sorri e diz que este é um termo obsoleto, ele olha para ela e morde a língua, depois sorri e diz a Lola que a Sra. Murray é sua confidente e uma das poucas mulheres em quem ele confia. A Sra. Murray é gentil, mas severa. Ela mora com a família há mais de 30 anos. Ficou o enigma se as versões contadas por Karmel à Justiça, assim como no filme “Unfelt” são realidade ou apenas a um roteiro de ficção produzido.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Sorocaba, SP Atualizado às 08h06 - Fonte: ClimaTempo
16°
Tempo limpo

Mín. 13° Máx. 25°

Ter 26°C 12°C
Qua 27°C 13°C
Qui 29°C 16°C
Sex 30°C 17°C
Sáb 30°C 17°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes