Segunda, 22 de Julho de 2024
25°

Tempo limpo

Sorocaba, SP

Cidades PRECOMCEITO PURO

Ignorando a história, mulher ataca cultura religiosa de quilombolas em Salto de Pirapora

Demonstrando total desconhecimento da cultura quilombola, mãe de aluno faz ataques de intolerância religiosa e vai responder a inquérito

22/08/2023 às 11h41 Atualizada em 22/08/2023 às 13h23
Por: Redação Sorocaba Fonte: Jair Viana
Compartilhe:
No Quilombo, embora tradicionalmente as religiões de matriz africana sejam presentes, há diversidade religiosa;Congregação Cristã e outras igrejas também estão na comunidade/Foto:Reprodução/;
No Quilombo, embora tradicionalmente as religiões de matriz africana sejam presentes, há diversidade religiosa;Congregação Cristã e outras igrejas também estão na comunidade/Foto:Reprodução/;

A Polícia Civil de Salto de Pirapora está investigando um caso de intolerância religiosa . A suspeita é  a mãe de um aluno de uma escola da rede pública local. Ela teria enviado mensagens às mães em um aplicativo, com críticas e ofensas de cunho religioso em razão de uma visita dos alunos a um quilombo.

 

 De acordo com o boletim de ocorrência, após o passeio, lideranças do quilombo receberam prints de conversas da suspeita que mostram ela dizendo que o local visitado era uma "verdadeira macumbaria".

 

Segundo Cintia Delgado, uma das líderes da comunidade, o trabalho de visitas ao quilombo é feito há muito tempo e serve para ensinar a população sobre as tradições e a importância do povo quilombola.

 

"Nós recebemos várias escolas de todo o estado, tanto da rede pública, quanto da privada. Recebemos universidades, agências de turismo... É um trabalho de anos e esta é a primeira vez que somos tratados desta forma", disse.

 

Além de representantes do quilombo, a mãe de um estudante também compareceu à delegacia para prestar depoimento.

 

De acordo com a mulher, que participa do aplicativo de mensagens com pais e responsáveis da escola, afirma que viu os comentários da suspeita, além de fotos que mostram ambientes do quilombo.

 

A professora que levou a turma para visitar o Quilombo do Cafundó, que não quis se identificar, disse que os estudantes são do 7º ano e têm idade entre 12 e 13 anos. Segundo ela, o filho da suspeita não participou da atividade.

 

"O filho dessa pessoa não é meu aluno e não foi ao quilombo. A mulher viu as fotos dos meus estudantes nas redes sociais e se incomodou de eu levá-los para realizar o trabalho de campo ao quilombo", explicou.

 

O Quilombo Cafundó luta pela terra há 150 anos e mantém viva tradição dos ancestrais.Conforme a professora, o trabalho faz parte do currículo escolar do ano letivo, que está ensinando sobre comunidades tradicionais.O caso foi registrado na Polícia Civil na segunda,21.

 

LÍDER MORTA - A líder quilombola e ialorixá Mãe Bernadete foi assassinada a tiros no quilombo Pitanga dos Palmares, em Simões Filho, na Região metropolitana de Salvador, na noite de quinta,17. Até nesta terça,19, ninguém havia sido preso até o fechamento desta reportagem.

 

Segundo testemunhas, dois homens são os responsáveis por matar a idosa de 72 anos. O corpo da ialorixá foi enterrado neste sábado, em Salvador.

 

QUEM SÃO ELES - "Quilombolas são os descendentes e remanescentes de comunidades formadas por escravizados fugitivos (os quilombos), entre o século XVI e o ano de 1888 (quando houve a abolição da escravatura), no Brasil. Atualmente as comunidades quilombolas estão presentes em todo o território brasileiro, e nelas se encontra uma rica cultura, baseada na ancestralidade negra, indígena e branca. No entanto, os quilombolas sofrem com a dificuldade no acesso à saúde e à educação.

 

QUILOMBO - A palavra quilombo tem como origem o termo kilombo,  que vem do idioma dos povos Bantu, originários de Angola, e significa local de pouso ou acampamento. Os povos da África Ocidental eram, antes da chegada dos colonizadores europeus, essencialmente nômades, e os locais de acampamento eram utilizados para repouso em longas viagens. No Brasil Colonial, a palavra foi adaptada para designar o local de refúgio dos escravos fugitivos. Quilombola é a pessoa que habita o quilombo.

 

Os povos quilombolas não se agrupam em uma região específica ou vieram de um lugar específico. A origem em comum dos remanescentes de quilombos é a ancestralidade africana de negros escravizados que fugiram da crueldade da escravidão e refugiaram-se nas matas. Com o passar do tempo, vários desses fugitivos aglomeravam-se em determinados locais, formando tribos. Mais adiante, brancos, índios e mestiços também passaram a habitar os quilombos, somando, porém, menor número da população.

 

Ao longo da história brasileira, vários quilombos foram registrados, alguns com grande número de habitantes. O Quilombo dos Palmares, por exemplo, que na verdade era formado por um conjunto de 10 quilombos próximos, chegou a ter uma população estimada em 20 mil habitantes no século XVII.

 

Ainda hoje existem comunidades quilombolas que resistem à urbanização e tentam manter seu modo de vida simples e em contanto com a natureza, vivendo, porém, muitas vezes em condições precárias devido à falta de recursos naturais e à difícil integração à vida urbana e não tribal.

 

Há uma dificuldade, por exemplo, de acesso à saúde e à educação. Devido a isso, desde o início dos anos 2000, há uma tentativa governamental de demarcar as terras quilombolas para que elas não sejam tomadas por fazendeiros, madeireiros e grileiros e para que haja maior garantia de sobrevivência das comunidades que vivem nelas.

 

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), pelo Decreto n. 4.887 de 2003, é o órgão federal responsável pela demarcação e titulação das terras quilombolas no país.

 

Além dessas entidades, a Fundação Cultural Palmares, um órgão público vinculado ao Ministério da Cultura, é responsável pela manutenção e preservação do patrimônio cultural quilombola.

 

ELES E OS INDÍGENAS - Há uma proximidade cultural geral entre populações quilombolas e populações indígenas. Os dois grupos vivem de maneira simples e integrados à natureza, tirando a maior parte de seu sustento da terra. No entanto, com o avanço da urbanização, do agronegócio e do extrativismo não sustentável, o modo de vida dessas comunidades e a sua preservação correm perigo.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Sorocaba, SP Atualizado às 11h06 - Fonte: ClimaTempo
25°
Tempo limpo

Mín. 13° Máx. 25°

Ter 26°C 12°C
Qua 27°C 13°C
Qui 29°C 16°C
Sex 30°C 17°C
Sáb 30°C 17°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes